terça-feira, 25 de maio de 2010

Canção para Otávio


Canção para Otávio

Faça de conta que o sentimento é alheio.
Que a dor não pertence a você e nem a ninguém.
A luz se apaga no instante que a dúvida gera a sensação de nobreza,
Enquanto o desfecho é aguardado em banho Maria
E a culpa torna-se singela e inodora.

Não existe coragem que recupere a memória escrava.
A oração não cura o pecado mas te leva a loucura completa.
É difícil acreditar, o coração dispara e desaparece.
Ainda sinto o cheiro prolixo do ontem, sabia?
Falta personagem, falta ilustração, falta decorar o texto, falta você no ponto de luz.

Olha a foto que foi minha. Como mudou o cenário, o meu cabelo, a sua roupa.
A Vaidade é a moda da casa. Todo mundo tem, todo mundo usa, mas assumir é proibido.
Hora de ir prá casa. Não tem mais ninguém do outro lado.
Minha roupa amassou e não foi pesadelo.
A saudade está no espelho, e agora? Posso voltar amanhã e continuar de onde parei?

Fabiano Miranda.

2 comentários:

Daniel Franco disse...

Precisamos falar a respeito desse seu texto, desse seu título. Por exemplo, porque este nome? Seria somente uma coincidência? As coisas acontecem porque tem que acontecer. Um forte abraço amigo.

.doce de pimenta. disse...

a saudade no espelho.
Gostei muitíssimo disso.

é onde me vejo: na saudade.

continuar de onde se parou? ok, mas e a saudade, onde fica?

beijo
ps: que presentão foi te conhecer.